Mai/12

6

WATER CENTER: NADANDO E APRENDENDO ENTRE AMIGOS

Não é exagero afirmar que foi durante minha experiência profissional na academia de natação Water Center em Americana e Santa Bárbara D’Oeste-SP, que aprendi muitas das competências que hoje compõem minha maneira de atuar profissional e pessoalmente. Durante cinco anos convivi com muitos profissionais e com centenas de alunos, muitos dos quais se tornaram amigos, conselheiros e mestres tanto da arte de ensinar (não só natação), mas também do trabalho coletivo, do respeito e do companheirismo. Foi pensando na importância desta experiência que resolve registrar alguns acontecimentos, ideias e lembranças, que certamente são muitas.

Depois de muitos anos dedicados à Ginástica Artística, em algum momento da minha graduação em educação física precisava encontrar outro trabalho para subsidiar a faculdade e também diversificar minhas experiências pedagógicas, até então restritas ao esporte competitivo e às minhas vivencias na infância e juventude. Foi então que consegui uma vaga de estágio na academia Water Center, uma escola com uma infraestrutura simples e muitas vezes insuficiente, para as centenas de alunos que por ali circulavam semanalmente (chegamos a ter mais de 750 alunos matriculados).

Fui muito bem acolhido pelos proprietários, Marcio Santarosa (in memorian) e Fernanda, e não demorou muito para integrar-me ao seleto grupo de professores que já possuíam longa experiência no ensino da natação, com passagens em muitas outras escolas e clubes. E eu, mal sabia nadar, alias, não sabia!

Foi ai que entraram em cena meus inúmeros mestres, Arnaldo Muniz, Marcos Tomaiolo, Rogério Pechio, André Ceotto, Roberto Barion e muitos outros (Anizio, Luiz, Caio, Ricardo, Matheus, Luciana … tantos que posso até estar esquecendo de alguém), que generosamente resolveram compartilhar seus conhecimento e aceitar-me como aprendiz. Eu, como não sou bobo nem nada, decidi aprender, aprender tudo mesmo, estudar, explorar o que cada um deles tinha de melhor e assim formar-me.

As aulas de natação para bebês me ensinaram a sutileza, a olhar nos olhos das mães e dos pais e mostrar que seus filhos podiam aprender a mover-se na água, a desfrutar desse meio e abrir as portas para aprender a nadar mais rapidamente. As crianças me ensinaram a entrar no seu universo (do simbólico ao energético), a pensar como eles, brincar, rir, respeitar as regras mas também descuidar delas, as vezes. Jovens e adultos me ensinaram muito, inclusive a superar a mais simples dificuldade, como pode ser a de entrar na água, relaxar e dominá-la. Realmente vi muita gente sofrer, lutar, e superar-se para, or fim, sair nadando…. E o que dizer dos alunos mais velhos, idosos, da 3a. 4a 5a idade, como queiram denominar essas experiêntes pessoas. me ensinaram a ter calma, paciência e respeitar cada um. Meus alunos “deficientes” me ensinaram a observar melhor, sentir o que eles senter, olhar como eles olham e, por fim, entender que as menores conquistas são tão grandes como aquelas medalhas ou outros sinais das conquistas mais frequentemente reconhecidas.

Este é apenas o prelúdio desta aventura que ainda renderá muitos parágrafos, muitas risadas e lenbranças. Caso alguém se lembre de algo, não deixe de enviar….

Professores da WC reunidos em 2004

Professores da WC reunidos em 2004

Happy Hour 2005 com pessoal da natação - Pizza Company

Happy Hour 2005 com pessoal da natação - Pizza Company

Reunião dos professores da WG, maio 2017

Reunião dos professores da WG, maio 2017

Depois de mais de 10 anos conseguimos reunir parte da turma, como mostra a foto acima. Faltaram horas para relembrar tantas experiências vividas em conjunto, e certamente nos animamos para realizar outros encontros.

A continuar…

« ALICIA: NOSSA PIMENTINHA

UM MOSÁICO DA MEMÓRIA »